Hambúrguer de feijão-frade com beterraba (vegan e isento de glúten)

Na Cozinha

Quem não gosta ou não se lembra de uma saladinha de feijão-frade. Quem cresceu em Cabo Verde tem essa referência de sabor do feijão-frade. Eu, particularmente, adoro fazer nos dias quentes de verão. Mas, que tal explorar outras formas de consumir o feijão-frade.


Além de ser um alimento rico em fibras e minerais, o feijão-frade é rico em proteínas o que o faz dele uma excelente opção de refeição. Também é rico em ferro o que ajuda as pessoas com problemas de anemia e carência de ferro.


A beterraba junta a esta composição os antioxidantes e as suas propriedades anti-inflamatória. Ao contrário do que muitos pensam a quantidade de ferro existente na beterraba é muito pouca mas por oposição é rica em vitamina C o que ajuda na fixação do ferro existente no feijão. A beterraba ajuda, também, a fortalecer o sistema imunitário, na prevenção do câncer, no fortalecimento do sistema nervoso e a prevenir o envelhecimento precoce.


Para quem é iniciante em hambúrgueres vegetais o feijão-frade pode ser um excelente ponto de partida porque tem uma textura consistente e mais rija o que ajuda a chegar no ponto ideal de rigidez que se pretende. Portanto vamos colocar mãos para produzir este hambúrguer que além de nutritivo é uma delícia.

Ingredientes:
250 g de feijão frade cozido
60 g de beterraba pré-cozida para não ficar muito mole
60 g de quinoa demolhada
1 a 2 colheres de cominho (conforme o gosto)
Sal q.b
Pimenta à gosto
5 a 7 dentes de alho
1 colher de chá de colorau
1 colher de chá de Pimenta caiena (opcional)
Coentros ou salsa conforme o gosto
2 a 3 colheres de farinha de arroz ou mandioca

Para selar o hambúrguer
Molho de soja
Água
Mostarda
Farinha de pau (mandioca)

Preparação
Começa por refogar o alho com um pouco de azeite e juntar o colorau, o cominho e a pimenta caiena se usar. O calor vai ajudar a especiarias a libertar mais sabor.

Acrescentar a beterraba ao refogado e finalizar sem queimar o alho.
Juntar este refogado ao feijão-frade, acrescentar a pimenta e o sal e processar tudo junto até ficar homogéneo. Se tiver dificuldades em triturar tudo a primeira é só acrescentar um pouco de azeite que ajuda o processamento.


Na mesma frigideira que usei para fazer o refogado coloco a quinoa sem nenhum tipo de gordura e deixo pré-cozinhar por uns 5 minutos em fogo médio/alto. Depois acrescento à mistura processada.
Para ligar usei farinha de mandioca que tinha em casa. Atenção que não foi farinha de pau que costuma haver no supermercado mas farinha de mandioca fininha e branca. A farinha de pau usei para selar o hambúrguer.


Quando tiver a textura desejada é só moldar os hambúrgueres com a mão, refrigerar e usar conforme o gosto. Mas se quiser mais um passo pode selar da seguinte forma: juntar uma medida de molho de soja com a mesma medida de água (meio copo de cada é mais que suficiente), uma colher de chá de mostarda e passar os hambúrgueres nesta mistura e a seguir passar na farinha de pau e já está.


Costumo passar na frigideira antiaderente com um fio de azeite. Atenção que não é para fritar mas sim para ganhar uma ligeira corânica. Aconselho a fazerem metade sem selar e metade selado e decidirem qual é a versão que preferem.

Para acompanhar fiz quinoa e uma salada fresca com abacate e papaia.

Tempo de preparação: 1h
Dificuldade: Fácil
Porções: cerca de 12 unidades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s